Chegou o último dia… No início parece-nos longínquo, mas com o suave passar dos dias, rapidamente esta sensaçao desaparece para dar lugar a uma sensação estranha de falta de tempo para tudo. Falta de tempo para mais uma conversa que ficou pendente, para mais uma visita a uma das casas dos bairros onde trabalhámos, para mais uma fotografia, e até para mais um copo com um qualquer amigo moçambicano.
Ainda aqui estou, e aqui ficarei ate sábado próximo, mas consigo já sentir a saudade daqueles fins-de-tarde onde o sol é grande e quente. Ė, afinal, o sol de África! Saudades dos meninos da Casa Esperança que nos dizem quando chegamos a Casa “Tia, quero Ler!!!” Nesse momento, sonho ouvir dizer isto, pelo menos algumas vezes, aos meus alunos portugueses…
E difícil descrever o que se sente quando se esta cá, sobretudo, a quem nunca pisou esta terra… É um misto de sensações e de calafrios na espinha quando se pensa em partir. É como se umas amarras invisíveis nos prendessem indefinida e perenemente a alma, dando-nos sempre a vontade de regressar… Com isto (e seguindo o conselho do Sr. Durana), não pensem as pessoas que me são queridas que não lhes tenho saudades. Tenho e muitas! Saudades do cheiro que reconheço, imediatamente, quando chego ao Alentejo, saudades de beber um vinho do porto partilhado, depois de um jantar “ar de rio” ou de um belo bacalhau com natas feito pelos meus pais, ou ainda, de uma estória contada pelo meu avô… Mas, mais que as saudades é maior a vontade de lhes mostrar África e este país que nos acolhe sempre de sorriso aberto! Um grande abraço aos que aqui ficam e outro aos que espero encontrar…

Quelimane, 22 de Agosto de 2007

Enfim, são estas pequenas coisas que dividimos no dia a dia precisamente elas que me fazem voltar ao meu Portugal, porque são afinal as pessoas que nos tornam cativas dos lugares…

Salete

One Response to Chegou o último dia
  1. Cara amiga,
    como eu entendo esse turbilhão de sentimentos que te assaltam na hora de deixares esse lugar, esses cheiros e, principalmente essas crianças.
    Eu já vi esse filme por duas vezes e o actor está ao teu lado neste momento. Mas regressa com a vontade de voltares sempre, porque aqui está muito de ti, é certo, mas aí vai ficar o suficiente para te fazer voltar sempre.
    Desejo-te um bom regresso juntamente com os companheiros do teu grupo e, quando chegares á tua Évora, fica certa que aqui no Porto os teus companheiros da ataca ter-te-ão sempre no coração.

    Durana


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.