Partida do Porto dia 27 Set. 2011 às 13h25 e o nervoso miudinho que me incomodava há já 1 semana começou a desaparecer. Foram horas de voo muito cansativas, pois só no dia 28 Set. 2011, pelas 20h, é que consegui finalmente dormir. Durante o voo de Maputo a Quelimane tive uma experiência de escala em Tete, tal e qual um autocarro para deixar sair e entrar passageiros. Em Tete, durante o período de espera dentro do avião, somos avisados para não ligar aparelhos electrónicos porque estariam a atestar o depósito do avião (segurança acima de tudo). Chegada a Quelimane já estavam no aeroporto à minha espera as voluntárias Isabel, Mónica e Ana que me receberam muito bem, e já em casa tinha um “postal de boas-vindas” em cima da cama. No dia seguinte (29 Set. 2011) fui pela primeira vez à Casa Esperança onde as crianças me deram as boas-vindas cantando e dançando. Após a recepção na Casa Esperança eu a Ana e o Evaristo fomos visitar uma família, o que me deixou bastante contente porque iria ser a minha primeira actividade no terreno. Fomos de bicicleta por caminhos em terra batida, passando por bairros e escolas. Chegados ao local e após uma breve entrevista marcou-se nova visita porque a família não estava completa, faltava a mamã. Nos dias seguintes fizemos visitas da parte da manhã e de tarde ficamos na Casa Esperança a ajudar as crianças nos trabalhos escolares, a fazer desenhos e em pequenas brincadeiras.

Nestes 3 dias de estada em Quelimane o que ainda me deixa admirada é a atitude das pessoas na condução. Não posso dizer que há falta de civismo, porque conduzem como se não existisse código de estrada. É preciso ter cuidado e muita atenção, porque é uma autêntica “selva”, quer para condutores quer para peões. Mas para os locais não se passa nada.

1ª Missão de Voluntariado de Mónica Pinho.

Quelimane, 02 de Outubro de 2011

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.