Aqui deixo alguns excertos do livro Mar me quer de Mia Couto.
“Deus é assunto delicado de pensar, faz conta um ovo: se apertarmos com força parte-se, se não seguramos bem cai”.
“A infelicidade dá uma trabalheira pior que doença: é preciso entrar e sair dela, afastar os que nos querem consolar, aceitar pêsames por uma porção da alma que nem chegou a falecer”.
“A vida é tão simples que ninguém a entende”.
“…como se diz futuro? Não se diz, na língua deste lugar de África. Sim, porque futuro é uma coisa que existindo nunca chega a haver. Então eu me suficiento do actual presente”.
“Hoje sei como se mede a verdadeira idade: vamos ficando velhos quando não fazemos novos amigos. Estamos morrendo a partir do momento em que não mais nos apaixonamos”.
“Lançamos o barco, sonhamos a viagem: quem viaja é sempre o mar”.
“Chaminé que construísse em minha casa não seria para sair fumo, mas para entrar o céu”.
“Diferença entre o sábio branco e o preto sabe qual é? O branco responde logo-logo às perguntas. Para nós, pretos, o homem mais sábio é aquele que demora mais a dar resposta”.
Já sabia quem era Mia Couto em Portugal, não tinha é nunca lido qualquer livro seu. Quando cheguei a Moçambique ouvi uma entrevista sua na rádio que gostei muito, fiquei com uma ideia muito agradável em relação a ele. Dias mais tarde, na biblioteca da casa esperança, encontrei este mesmo livro de onde retiro estes pequenos excertos e disse para mim – não é tarde nem é cedo – fui então lendo aos poucos, sempre que o momento permitia, e este livro é mesmo assim que se lê, pouco-pouco.
Duarte Guimarães
One Response to Alguns excertos…
  1. Duarte, não percas de vista este escritor!
    Quem viaja é sempre o mar, mas a cada um pode escolher para onde rema! 😉

    Um beijinho e continuação de bom trabalho!


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.