Chemba | Moçambique

CHEMBA

Chemba é uma zona rural, já na Província de Sofala, onde as necessidades se multiplicam e o acesso à educação é um desafio para a maior parte dos jovens, pois muitos vivem a 60 ou 70 km da escola mais próxima.

Aqui existe uma escola comunitária de nome Santa Teresinha, que funciona desde a 8ª até à 12ª classe. A gerir a escola está um diretor e um dos padres e estes tomam decisões em conjunto. Os professores são pagos pelo governo e os funcionários pelos padres. A escola tem cerca de 800 alunos.

         

Perto da escola existem dois internatos: um para rapazes e outro para meninas, sendo geridos, respetivamente, pelos padres e pelas irmãs. O internato masculino funciona desde 2003 e o feminino desde 2014. Há uma carpintaria e aqui ensinam os jovens a trabalhar a madeira. O valor que os alunos pagam não cobre as despesas anuais com alimentação, higiene e alojamento no internato, pois as famílias não têm possibilidade de contribuir com muito dinheiro, por isso é necessário garantir apoios externos, mas os que existem são poucos.

No terreno da escola há pequenas casas – “palhotas” – feitas em capim pelos estudantes que vivem muito longe e não conseguem vaga ou pagar o internato. Estas palhotas vão ficando de ano para ano para quem for para a escola estudar e não tenha onde ficar. Estes alunos usam as instalações sanitárias do internato para a higiene pessoal e os que vivem mais perto vão a casa ao fim-de-semana – os outros, só conseguem ir nas férias, mas, por vezes, nem nessa altura. De casa trazem alimentos para cozinhar as suas refeições durante a semana, mas nem sempre o que as famílias produzem nas machambas (terreno agrícola) é suficiente para a alimentação dos jovens.

Foi precisamente por estes jovens que a ATACA começou o seu apoio, em julho de 2021, através do PTàD, mas os planos para o futuro passam pelo crescimento da intervenção nesta comunidade.